Apesar da velha máxima de que o “Natal é todos os dias, é sempre que um Homem quiser”, e apesar de se saber que há quem o pratique durante todo o ano, a época natalícia, por norma, apela com maior fervor à solidariedade para com aqueles que, por uma razão ou outra, são menos afortunados e que um simples gesto, sem índole consumista ou populista, pode contribuir para animar a vida e o ânimo de todos estes.

Por isso, o Angra Iate Clube, em conjunto com a Marinha de Guerra Portuguesa, nos últimos anos, tem achado ser oportuno dispensar, nomeadamente neste período, um pouco do seu tempo e dos seus meios para satisfazerem a curiosidade pelo mar e o bem-estar dos jovens da Associação Cristã da Mocidade e da Irmandade da Nossa Senhora do Livramento. A muitos mais jovens estas duas Instituições gostariam de proporcionar este prazer, mas os meios também são limitados.

Assim, concretizou-se na tarde do sábado passado uma iniciativa no mar onde embarcações a motor, de diferentes caraterísticas e tripuladas por elementos credenciados, estiveram ao dispor destes jovens onde os valores de carinho e dedicação estiveram bem vincados, pela alegria partilhada entre eles e com todos aqueles que com eles conviveram e a quem muito os sensibilizaram.

Já na sede do Angra Iate Clube foi oferecido a todas estas crianças, e a quem com elas diariamente trocam afetos e dedicação, um lanche/convívio onde, uma vez mais, se verificou que é o sentido da partilha que reforça o verdadeiro sentido do Natal.

Que ninguém fique surpreendido que com pouco esforço e através de ações muito simples, que estão ao alcance de qualquer um de nós, é capaz de proporcionar ao próximo um pouco de felicidade. Foi este o sentimento que marcou profundamente todos os elementos do Angra Iate Clube e da Marinha de Guerra Portuguesa que se entregaram, neste dia, a estas crianças.

É, também, este sentido de estar e de sentir o próximo que o Angra Iate Clube transporta, diariamente, para os seus jovens atletas, ajudando-os, assim, na sua formação moral e desportiva.